Passamos na primeira fase do Edital Startup Indústria!

A Yi Mobile foi habilitada pela banca de seleção do CNPq no âmbito do Programa Conexão Startup Indústria da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI). De quase 400 inscritas, fomos uma das 100 primeiras classificadas.

Entre os critérios analisados estão a competência técnica, nosso know-how de criação de aplicativos móveis, multidisciplinaridade da equipe e prestação de serviços para indústrias.

O edital é o primeiro promovido pela agência ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e visa selecionar startups, instituições de apoio e indústrias para o desenvolvimento de novos negócios. Cada grupo será premiado com recursos financeiros.

Como usar Google Analytics no Ruby on Rails 5

Em um de nossos projetos, tentamos utilizar o Google Analytics no Ruby on Rails. O serviço é gratuitamente disponibilizado para monitoramento de visitantes. Os relatórios são divididos entre audiência, aquisição, comportamento e conversões. Seu mais novo recurso é a possibilidade de acompanhar o uso de plataformas em tempo real.

Dentro de audiência, há análises de demografia, interesses, geolocalização, dispositivos e softwares utilizados. No caso de aquisição, as informações relevantes são de origem dos usuários à sua plataforma.

Após chegarem à sua aplicação, pode-se visualizar o fluxograma de navegação dos visitantes. Sendo possível identificar as páginas mais populares e onde acontecem as maiores rejeições.

As conversões ajudam a estudar o impacto de ações implementadas na aplicação. Um exemplo seria disponibilizar um programa para download. “Quantas pessoas efetivamente baixaram?” é uma dúvida que pode ser respondida nessa seção.

Infelizmente, o sistema não funciona bem no Ruby on Rails devido ao Turbolinks, gem que vem pré-instalada por padrão. A solução foi inicializar o código dentro da tag head na layouts/application.html.erb.

 <% if Rails.env.production? %> <script type="text/javascript"> (function(i,s,o,g,r,a,m){i['GoogleAnalyticsObject']=r;i[r]=i[r]||function(){ (i[r].q=i[r].q||[]).push(arguments)},i[r].l=1*new Date();a=s.createElement(o), m=s.getElementsByTagName(o)[0];a.async=1;a.src=g;m.parentNode.insertBefore(a,m) })(window,document,'script','https://www.google-analytics.com/analytics.js','ga'); ga('create', 'UA-XXXXXXXX-Y', 'auto'); </script> <% end %>

Quando um usuário navegar na plataforma, é necessário detectar o evento para acionar o Analytics. Basta adicionar o seguinte código em assets/javascripts/analytics.coffee, não se esquecendo de incluir o arquivo no Assets Pipeline:

document.addEventListener 'turbolinks:load', (event) ->
  if typeof ga is 'function'
    ga('set', 'location', event.data.url)
    ga('send', 'pageview')

Menni entregará pratos com drones em restaurantes

Menni entregando pratos com drone

Nosso aplicativo Menni ganhará uma opção exclusiva para restaurantes selecionados. Na hora de enviar o pedido à cozinha, os usuários poderão optar por receber com drone. Essa é mais uma inovação trazendo conveniência e rapidez aos clientes.

Os drones são a última palavra em tecnologia. Em constante desenvolvimento, podem realizar quaisquer tarefas. Entre as funções exploradas no momento estão a vigilância de territórios, delivery de mercadorias, espionagem militar e fotografias profissionais de eventos. Como os pratos pesam em média menos de 3 kg, podem também carregá-los da cozinha até a mesa de destino.

O Menni passa a ajudar ainda mais os restaurantes em horários de pico ao atender pedidos e realizar entregas de maneira automatizada. A parceria nasce bastante promissora, podendo também atuar em outros ramos de negócios. A ideia é que os drones atuem no delivery, entregando comidas direto na janela de casa dos usuários em poucos minutos.

Para os restaurantes interessados, serão oferecidos drones em comodato. Os equipamentos são produzidos na fábrica de nosso parceiro na China e seguem criteriosamente o regulamento da Anatel e da FAB, garantindo segurança e confiabilidade a todos.

Aplicativo ajuda a organizar vida de alunos da UnB

A Yi Mobile lançou uma versão atualizada para iOS do aplicativo Minhas Aulas. O aplicativo ajuda a organizar vida de alunos da UnB. A versão 2.0 traz diversas novidades. Entre elas, destacam-se controle de notas e busca de disciplinas por departamentos.

Originalmente apresentado em meados de 2015, o app conquistou mais de 1000 usuários de iOS e Android. A premissa inicial era auxiliar os calouros a localizarem suas salas de aula com GPS. Desde então, recebemos diversos feedbacks de sugestões.  Continuar lendo Aplicativo ajuda a organizar vida de alunos da UnB

Especificações do 5G estarão prontas em novembro

Como parte do processo de padronização, a rede móvel 5G terá especificações publicadas em novembro de 2017. Sua operação está prevista para começar em meados de 2020. O 4G ainda será a rede mais rápida por mais alguns anos, mas o 3G começa a ficar obsoleto.

Redes 5G focarão em Internet das Coisas

O foco das atuais redes 4G, também conhecidas por LTE, são os dispositivos móveis. Celulares, tablets e notebooks fazem parte dessa categoria. No caso de 5G, a ideia é conectar tudo.

Continuar lendo Especificações do 5G estarão prontas em novembro

Nokia está de volta, mas será a mesma?

N-Gage
N-Gage

Nokia está de volta. Antes do iPhone, a marca, conhecida pelas baterias duráveis e pelos designs, reinava no mercado de celulares com sua enorme variedade. N-Gage, 3310 e o N95 são alguns deles. Havia uma linha de produtos para cada usuário. Havia também o Symbian, o sistema operacional mais avançado da sua época.  Continuar lendo Nokia está de volta, mas será a mesma?

Google lança Pixel, sua própria linha de celulares

Google Pixel e seu leitor biométrico traseiro

Em busca de sinergia, o Google apresenta um novo smartphone com Android que compartilha muitas semelhanças com o iPhone da Apple. Até então, o buscador de Internet era responsável somente pelo desenvolvimento da plataforma de sistema operacional mais popular do país. O hardware ficava por conta de fabricantes como Samsung, LG e Motorola. E isso tem um problema: as atualizações do Android não chegam para alguns modelos e a plataforma sofre com enorme fragmentação de versões.

A Apple, por outro lado, fabrica o hardware e desenvolve o software, o que permite alcançar um alto grau de qualidade e compatibilidade, dado que possui controle de todos os aspectos dos dispositivos. O Google planeja ter o mesmo resultado com o movimento de hoje.

Diferentemente do Nexus, sua linha anterior de celulares, essa não será fabricada por outras marcas. Após ter adquirido e vendido a Motorola, a grande G ficou com a maior parte das patentes, o que a fortalece no confronto contra a Apple e a Microsoft e permite seguir esse novo caminho.

Google Pixel

Infelizmente, não há previsão de lançamento no Brasil. Lá fora, será vendido em duas versões: Pixel e Pixel XL, o segundo sendo ligeiramente maior, mas ambos com câmera de 12 MB, 4 GB de RAM, leitor biométrico e processador Snapdragon 821. Virá com o ainda não lançado Android 7.1.

As novidades do iOS 10 para seu iPhone & iPad

Deslize para desbloquear? Nunca mais!
Deslize para desbloquear? Nunca mais!

Após três meses de testes, a Apple liberou oficialmente o iOS 10 para o público geral como uma atualização gratuita. Tradicionalmente lançada anualmente, a nova versão do sistema operacional ganhou novos recursos e correções de problemas.

Entre as novidades, podemos destacar notificações ricas, mapas inteligentes, desinstalação daquele app de bolsa,  integração de apps com a Siri, novos emojis e reformulação do Apple Music.

Notificações ricas

Agora, as notificações podem vir com fotos e vídeos e estão mais interativas, dispensando a necessidade de abrir o aplicativo para responder uma mensagem, por exemplo. Além disso, o novo design delas é fácil de ler e facilita encontrar o contexto no lado do usuário.

Mapas inteligentes

Após abandonar o Google para fazer seu próprio sistema de mapeamento, a Apple continua investindo no setor. O app traz inteligência artificial embutida para prever destinos em determinados horários para o usuário. Mais ainda, o sistema tem a capacidade de te lembrar onde você estacionou o seu carro.

Tchau app da bolsa

Finalmente, é possível remover os apps Bolsa, Notas e Lembretes que ocupam espaço na sua tela inicial. Infelizmente, nesse momento, eles não são desinstalados completamente, ou seja, tornam-se invisíveis, mas ainda ocupam espaço na memória do dispositivo.

Eaí, Siri

Já usou a Siri alguma vez? A assistente pessoal agora pode escrever mensagens para enviar no WhatsApp. Também pode chamar o Uber para você e ajudar a monitorar suas corridas matinais no parque. Tudo isso é possível devido ao framework SiriKit.

Novos emojis

Os emojis, vulgos emoticons de MSN, foram todos redesenhados. Estão mais parecidos com os do saudoso MSN! Foram incluídos 100 novos emojis aos já existentes para poluir o grupo de família.

Apple Music

Concorrendo diretamente com o Spotify, o Apple Music ganhou um novo visual. No Brasil, é possível experimentar gratuitamente por três meses antes de decidir por assinar. O preço da assinatura, em dólar, varia um pouco, mas não é tão caro: US$ 4,99 para uma pessoa e US$ 7,99 para até 6 pessoas.

Deixando o código de sua aplicação em Swift mais linear com cachorro oculto

Em tempos de impeachment, vale a pena lembrar de uma parábola de Dilma Rousseff sobre o dia das crianças de 2013:

Principalmente porque, se hoje é o Dia das Crianças, ontem eu disse que criança… O dia da criança é dia da mãe, do pai e das professoras, mas também é o dia dos animais. Sempre que você olha uma criança, há sempre uma figura oculta, que é um cachorro atrás, o que é algo muito importante.

Recentemente, a linguagem Swift incorporou um recurso muito interessante para evitar eventuais falhas na aplicação, além de facilitar a vida dos desenvolvedores. E nada como fazer uma analogia com um cachorro de guarda.

Imagine aquela situação de uma cascata de optionals a serem desembrulhados. Para evitar uma pirâmide de unwraps com if let, podemos usar o guard, cujo sentido seria “a menos que” ou, melhor, if not. Parece complicado de entender? Vamos colocar aquela figura oculta:

🐕 let image = UIImage(named: "something") else { 
    return
}

Nesse caso, o cachorro procura garantir que a constante image não seja uma optional, evitando que o código continue sendo executado a partir desse ponto, tornando o código mais linear e expressivo. Sua leitura seria algo como “a menos que a image não seja nil, então prossiga. Senão, pare aqui.”

Devemos sempre usar o guard para alterar o contexto não somente com return, mas também com continue e break em iterações.